8.4.10

A IGREJA DE DEUS NESTA TERRA

- A Igreja de Deus neste mundo nada mais é do que seus fiéis seguidores- aqueles que vivem Suas leis, andam com Ele todos os dias, e estão dispostos a morrerem a não perderem esta santa comunhão por causa de algum pecado.
- A Igreja sempre esteve presente em todos os momentos da história da Terra, em todos os tempos.
- No princípio em Abel, Sete, Enos e todos aqueles patriarcas de Génesis 5.
- Mesmo na mais escura época de trevas espirituais do mundo antigo, Deus encontrou homens que não se mancharam com o pecado: Enoque, Matusalém e Noé.
- Mesmo Cão e seu filho, e sua descendência terem uma vida de erros, Sem e sua descendência escolheram perseverar no Senhor.
- Após a queda de Babel, Deus escolheu um homem, fiel e justo, para fazer de seus descendentes a nação santa, o povo que levaria o Evangelho a todo o mundo: Abrão.
- Mesmo na família de Abrão, houve fiéis e infiéis, e Deus continuou sendo louvado pelos primeiros: Isaque, Jacó, José e seus irmãos.
- No Egito, houve aqueles que, apesar de escravos, não perderam a visão celestial, à semelhança de Anrão e Joquebede.
- Deus continuou sendo servido por Moisés, Arão, Josué, Calebe, e tantos outros que não adoraram a Baal, e nem murmuraram à entrada de Canaã.
- No tempo dos juízes, havia uma anarquia geral entre o povo de Deus, mas havia também pessoas que jamais perderam os valores espirituais: Rute, Noemi, Boaz, Manoá, os tantos juízes, e demais nunca mencionados.
- De Samuel até a monarquia, quando os filhos de Eli semearam idolatria e imoralidade entre o povo, sempre houve fiéis como Jessé, que guiou bem sua casa.
- No tempo dos reis, que durou mais de 500 anos, de Saul até o cativeiro babilônico, houve muitos reis maus, tanto em Israel, como em Judá. Tão maus que seus pecados levaram o país à derrocada final. Mesmo neste tempo onde ocorriam tantos assassinatos no poder, sedições e enganos, houve fiéis como os 7 mil no tempo de Elias, a serva de Naamã, os professores das escolas dos profetas, o bom rei Josafá, Ezequias, Josias, e os tantos profetas que deixaram seus livros nas Escrituras.
- Nos dias de Jesus, mesmo a religião judaica tendo caído num emaranhado de leis frias e sem significado, havia homens que tinham o coração fervendo pela verdade, e que cumpriram a vontade do Senhor: Zacarias, Maria, Simeão, Ana, Nicodemos, Simão Cirineu, Jairo, Zaqueu, Bartimeu, Dimas, e tantos outros.
- A Igreja apostólica também teve seu grande papel na história bíblica. No primeiro século, venceu todos os seus inimigos, políticos, doutrinários, distância para pregar o evangelho, e cumpriu sua missão alcançando a todos em sua geração.
- Do século VI ao século XVI, as trevas espirituais imperaram por todo o mundo romano. As pessoas não tinham acesso à Bíblia, e por isto criam em muitas tolices, e a moral era mera formalidade hipócrita. Mas sempre houve homens puros de coração: Wicleff, Huss, Lutero, e os amados valdenses e huguenotes.
- No pós reforma, Deus continuou tendo sua Igreja, pelos metodistas, pelos tantos missionários que forraram o mundo com seu sangue de mátires no séculos XVIII e XIX.
O que a Bíblia especifica quanto à Igreja de Deus, e sua base como organização e funcionamento?
1- A Igreja é como um corpo. Efé. 2.16.
- esta idéia salienta a unidade e a função que cada membro exerce nesta sociedade.
- sendo um corpo, a Igreja é o organismo através do qual Ele compartilha de Sua plenitude.
- por este meio, a Igreja, Ele concede vida espiritual, e graça poder a cada crente genuíno.
- como todos os órgãos do corpo tem sua função e capacidade para exercitá-la, Deus fez a cada crente, dando-lhe função na Igreja e capacidade para realizá-la.
2- A Igreja é como uma família. Efé. 3.15.
- somos uma família por adoção e pelo novo nascimento. Rom. 8.14, Jo. 3.8.
- Deus é nosso Pai- Gál. 4.6, e nos relacionamos como irmãos- Tia. 2.15.
- Devemos praticar o companheirismo- socialização, comunhão com Deus, e a procura do bem dos outros irmãos.
- A Igreja é uma família interessada pelas pessoas, onde estas são amadas, respeitadas e reconhecidas como alguém.
- Lugar onde se reconhece que todos dependem de todos.
- Onde os talentos são desenvolvidos, e as pessoas crescem.
- Onde cada um é suprido, e vela-se um ao outro.
- A unidade é buscada respeitando-se a individualidade.
3- A Igreja é o pilar e alicerce da verdade. I Tim. 3.15.
- A Igreja vela e protege, com a própria vida, as verdades reveladas por Deus.
- Mas nunca se esquece que a REVELAÇÃO da verdade é progressiva, podendo aparecer novas nuâncias de muitas verdades a medida que os crentes estudam a palavra de Deus.
- Estas novas verdades devem ser examinadas Segundo as Escrituras, e aí então aceitas ou rejeitadas.
4- A Igreja é um exército- militante e triunfante. Efé. 6.12.
- somos chamados a combater por Cristo contra o inimigo da verdade.
- mas a Igreja é feita de pecadores, pessoas falhas e débeis como quaisquer outras.
- sempre houve e sempre haverá joio no meio do trigo- infiéis no meio de fiéis.
- a Igreja terá de lutar até o fim do mundo, e principalmente no fim, contra as mentiras de Satanás. Apoc. 12.12-17. Por isto ela é militante, mas será triunfante quando Cristo voltar.
5- Há a Igreja visível e a invisível.
- a visível é a organizada para o serviço, mensurável, que todos podem enxergar plenamente.
- a invisível é composta por filhos de Deus em todo o mundo, mas que possuem um pouco apenas de Sua verdade. Porém, são extremamente fiéis àquilo que conhecem. Rom. 2.14.
A Igreja como organização tem:
1- Membros- devem refletir claramente o caráter de Jesus, e terem passado pelo novo nascimento. Devem aceitar os ensinos das Escrituras, e o chamado de pregarem o Evangelho a todo o mundo.
2- Obediência a Deus e ao Estado. Rom. 13.4-7. Mat. 22.21. Devemos obedecer a constituição de nosso país, pagar os tributos devidos, como também se assim fazemos, merecemos as garantias que a lei, como cidadãos, nos oferece. Porém, todas as leis civis estão abaixo da expressa vontade divina, a qual devemos obedecer em todo momento.
3- Momento de reunião e adoração. Heb. 10.25. Este hábito mantém aceso o amor fraternal como a fé em momentos difíceis.
4- O dever de instruir seus membros no conhecimento das Escrituras. Mat. 28.20. Por isto temos as Lições da Escola Sabatina, as Meditações Matinais, as aulas de Ensino Religioso, e os Estudos Bíblicos para não membros.
5- Administração das ordenanças divinas. A Igreja é o instrumento de Deus para administrar o batismo, a Ceia do Senhor e o lava-pés. Também, realizamos o casamento religioso, mas ele não é bíblico, o que não deixa de ser uma boa prática.
6- O governo da Igreja na Terra fica a cargo de:
- O ESPÍRITO SANTO é o supremo dirigente da Igreja.
- Os anciãos: são os líderes espirituais, os que pastoreiam a igreja local, sustenta os membros mais fracos na fé, admoesta os desobedientes, alerta contra ensinamentos que causam divisão ou heresias na Igreja, e é um exemplo de vida para todos.
- Os diáconos: instiuídos para permitir que os apóstolos tivessem mais tempo para seu ministério, eles servem para os assuntos temporais da Igreja, como também para pregarem o Evangelho. Atos 6.
7- A disciplina da Igreja.
a) No tratamento de ofensas particulares. Mat. 18.15-18.
b) No tratamento de ofensas públicas. Ofensas flagrantes e rebeldes, que trazem vergonha para a Igreja, devem ser imediatamente tratadas com o desligamento do ofensor do corpo de membros. Depois de Ter sido informado, esta disciplina remove o mal como ajuda o pecador a pelo menos estabelecer um critério moral para sua ação. I Cor. 5.4-7.
c) A pessoas que causam divisões na Igreja. Rom. 16.17, II Tess. 3. 6,14-15- deve ser evitado. Se continuar neste caminho, deve ser excluído. Tito 3.10-11.
d) Devemos amar a todos os membros, com todos os seus erros e defeitos, mesmo que não os suportemos pessoalmente. Imitemos o exemplo de Cristo.
- Surgiu em cumprimento das profecias de Apocalipse 10-11.
- Desde 1792 houve um grande despertamento religioso por todo o mundo devido a onda dos Movimentos Missionários protestantes. Isto foi iniciado por William Carey- missionário na China. Ele traduziu a Bíblia, integralmente ou em partes para 40 línguas diferentes.
- Dezenas de Sociedades Bíblicas foram fundadas nos países mais avançados de então, esparramando as Escrituras pela Terra.
Guilherme Miller (1782-1849)- nasceu em Pittsfield, Massachussets, EUA.
- Dedicou-se á leitura e ao estudo desde pequeno.
- Em 1803, casou-se com Lucy Smith, mudou-se para Poultney, trabalhando ali como fazendeiro.
- Em 1812 participou como voluntário da Guerra deste ano, entre britânicos e americanos.
- Por influência de amigos, tornou-se deísta- filosofia que crê em Deus apenas como criador, mas que se afastou de sua criação deixando-a à sua sorte.
- Após a morte de seu pai, mudou-se para junto de sua mãe em Low Hampton, e freqüentava a igreja local, Batista, apenas por cortesia para com seu tio pastor ali.
- Como era muito letrado, quando seu tio viajava, era ele quem lia os sermões.
- Um dia, em 1816, no meio de um sermão que lia, Miller foi profundamente tocado, sentindo a necessidade de um Salvador pessoal. Converteu-se.
- Por 2 anos, dedicou-se intensamente ao estudo e a meditação das Escrituras, usando para entendê-la apenas a concordância de Cruden.
- Deste estudo, ele formulou seus 20 artigos de fé, verdades que ele sozinho encontrara na Bíblia.
- Em 1831, no Sábado de 13 de agosto, achava-se profundamente impressionado com a convicção de que deveria pregar aos outros suas conclusões bíblicas. Mas não queria ir.
- Não conseguindo silenciar sua consciência, fez um acordo com Deus: Se Deus me abrir o caminho, se me chamar, eu irei a qualquer lugar e pregarei.
- 30 minutos depois, seu sobrinho Irving, chegou á sua casa, depois de percorrer 25 km, com o convite de seu cunhado dizendo: venha pregar para nós em Dresden amanhã.
- Miller relutou com Deus, mas finalmente foi. Assim em 14 de agosto de 1831, numa cozinha, aos 50 anos de idade, Miller prega seu primeiro sermão, sendo baseado em Daniel 7 e 8, dando início ao movimento adventista.
- E não parou mais. Miller pregou milhares de vezes a mensagem que encontrara, por quase todo os EUA, até 1838, quando a ele, se uniram outros pastores, como: Josias Litch, Carlos Fitch, José Bates, Josué Himes.
- De 1840- 1842 houve o período das grandes assembléias gerais, que marcaram a expansão do movimento, a definição e propagação de sua mensagem.
- 1842-1843 houve as grandes reuniões campais, realizadas em tendas e em grandes pavilhões, com o objetivo de consolidar ainda mais a fé no advento de Cristo.
- 22 de outubro de 1844 (uma Terça - feira). Mais de 50 mil pessoas esperaram Jesus voltar nesta data. Como ele não veio, houve um terrível desapontamento para estes fiéis adventistas.
- Ao estudarem de novo a Bíblia com muita oração e sinceridade, perceberam seus equívocos. A data estava correta: neste dia, no décimo dia do sétimo mês do ano judeu- que corresponde a 22 de outubro de nosso calendário, depois de 2.300 anos após o decreto de Artaxerxes de 457 AC- chegando a 1844, o santuário seria purificado. O erro foi que não a Terra, como pensavam, mas o santuário celestial seria purificado.
- Muitos abandonaram a fé. Outros tornaram-se fanáticos, continuando a marcar datas para a volta de Jesus. Porém um pequeno grupo manteve-se fiel.
- A maioria dos adventistas foram expulsos de suas igrejas. Agora estavam unidos por sua fé, mas ainda não tinham um templo, ou igreja aonde se unirem juntos. Mesmo assim não queriam formar outra igreja.
- Porém, algumas coisas pesaram a se organizarem como igreja:
a) o grande desapontamento mostrou-lhes que, se estivessem melhor organizados, teriam tido menos apostasias naquela ocasião.
b) Não sabiam nem quantos eram.
c) Às vezes uma igreja estava com 4 pastores, enquanto outra não tinha nenhum.
d) O povo oferecia-lhes dinheiro, e alguns recebiam muito, outros, poucos.
- Em 1853 foram outorgadas as primeiras credenciais.
- Em 1859 iniciaram-se as Assembléias Regionais Anuais, e o plano financeiro de doação sistemática.
- Em 1861 organizou-se a Associação de Michigan.
- Em 20-23 de maio de 1863, em Batlle Creek, Michigan, organizou-se definitivamente a IASD e as Associações.
No Brasil.
- Por volta de 1890 chegaram algumas publicações adventistas nos portos de Santa Catarina. Não eram aproveitadas por ninguém. Então eram usadas por um comerciante a fim de embrulhar suas mercadorias quando as vendia aos fregueses. Estes leram estas “embalagens” e começaram a guardar a nossa fé.
- Em 1895, em Piracicaba, SP, houve o primeiro batismo- Guilherme Stein Jr.
- Em 1896, em Curitiba, PR, fundou-se a primeira escola adventista.
Em 1900 iniciou-se no RG a Casa Publicadora Brasileira, depois transferindo-se para Santo André, SP, hoje situada em Tatuí, mesmo Estado.
- Em 1915, em SP, fundou-se nosso mais importante colégio- o IAE, formando pastores e obreiros para dirigirem a obra neste país.
- Em 1943, a 23 de setembro, iniciou-se o maior meio de propagação de nossa fé já realizado em nosso país- a Voz da Profecia, sob a direção de Roberto Mendes Rabello.
- Em 1973 iniciaram-se as demais faculdades que hoje temos no IAE
Deus continua ao leme desta obra e a conduzirá assim até seu fim.
APÊNDICE
História da Igreja Adventista
Igreja Adventista do Sétimo Dia (o nome adventista é uma referência à sua crença no advento, segunda vinda de Jesus), surgiu entre as décadas de 1850 e 1860 concomitantemente nos Estados Unidos e na Europa.
O padre Jesuíta chileno Manuel Lacunza que nasceu em 1731, escreveu um livro singular – La Venida Del Mesias em Gloria y Majestad. Conhecido desde 1785, o livro do padre Jesuíta foi impresso em 1812. Esta publicação agitou os meios religiosos, e foi precursora do movimento Adventista dos que crêem na segunda vinda de Jesus.
No início do século passado, no seio das igrejas evangélicas, o movimento alastrou-se, tendo como foco o advento, ou o retorno pessoal de Jesus.
Daí surgiu a palavra Adventista, caracterizando uma das crenças fundamentais da Igreja.
Dentro deste movimento, uma atenção especial foi dada ao estudo da Bíblia, tanto do Novo como do Velho Testamento.
Surgiu também a compreensão do dia do repouso Bíblico de acordo com Êxodo 20, bem o relato do Velho Testamento e confirmado por nosso Senhor Jesus Cristo no Novo Testamento. A observância do quarto mandamento da Lei de Deus como uma homenagem semanal ao Criador e ao Salvador que vai voltar a terra, caracterizou também a nova igreja que surgia na metade do século passado tomando forma legal em 1863, nos Estados Unidos.
No Brasil, a mensagem Adventista chegou através de impressos que ingressaram nas colônias de imigrantes alemães e austríacos, nos estados de Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo.
Um livro bem conhecido, “Der Grosse Kampt”(O grande Conflito), em alemão, chegou às mãos do jovem Guillerme Stein Jr, na época noivo de Maria Krahembuhl.
Este livro descreve a história universal sob o enfoque religioso e bíblico, dando, além do vislumbre do passado, uma projeção quanto ao futuro, em termos proféticos, tendo como base especialmente os livros de Daniel e Apocalipse.
Após sua leitura, este jovem resolveu unir-se à Igreja Adventista do Sétimo Dia, e foi batizado no Brasil, em 1895, nas proximidades de Piracicaba, estado de S. Paulo.
Nesta ocasião outros batismos também ocorreram em Santa Catarina entre as pessoas batizadas estava Guillerme Belz .
Guilherme Belz nasceu na Pomerânia, Alemanha, em 1835. Veio para o Brasil e estabeleceu-se na região de Braunchweig (hoje Gaspar Alto), a cerca de 18 quilômetros de Brusque. Certa ocasião, ao voltar das compras na Vila de Brusque, notou algo de especial nos papéis envolvidos nas mercadorias. O papel de embrulho trazia um texto escrito em alemão. A leitura do impresso deixou Belz pensativo por várias semanas, até que, ao visitar o irmão Carl, descobriu que este havia comprado um livro do alcoólatra Frederich Dressler - livro que "coincidentemente" tratava, dentre outras coisas, do mesmo assunto do folheto. O livro era o Comentário Sobre o Livro de Daniel, de Urias Smith e também estava escrito em alemão.
Nascido em família cristã Guilherme tinha o hábito de ler a Bíblia. Depois de pesquisar profundamente a Palavra de Deus aos cinqüenta e quatro anos Guilherme decide-se pela fé Adventista e se torna uns dos primeiros a ser batizado no Brasil. Belz e sua família tornaram-se missionários voluntários na região onde moravam, no interior de Santa Catarina. Pouco tempo depois, algumas famílias já se reuniam para estudar a Bíblia.
Em maio de 1893, por designação da Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia, o missionário Albert B. Stauffer chegou ao Brasil. Juntamente com outros missionários, Stauffer espalhou a literatura adventista em Indaiatuba, Rio Claro, Piracicaba e outras localidades. Assim, os primeiros interessados na mensagem Adventista, em São Paulo, foram surgindo, o mesmo crescimento aconteceu no Estado do Espírito Santo, onde Stauffer espalhou vários exemplares do livro O Grande Conflito, da escritora Ellen White.
Os adventistas que viviam em São Paulo e no Espírito Santo, estavam totalmente alheios a existência dos irmãos de Santa Catarina que há alguns anos professavam a mesma fé.
Em agosto de 1894, chegou ao Brasil outro missionário adventista: Willian Henry Thurston. Willian, acompanhado da esposa Florence, veio dos Estados Unidos com a missão de estabelecer um entreposto de livros denominacionais no Rio de Janeiro, para atender aos missionários no Brasil. Thurston trouxe duas grandes caixas de livros e revistas impressos em inglês, alemão e pouca coisa em espanhol. Na época, não havia nada publicado em português, pois a Casa Publicadora Brasileira só iniciaria suas atividades a partir de 1900.
Para chegar ao seu destino, muitos impressos eram despachados nos navios, outros nos barcos fluviais a vapor (ou mesmo a remo), outros ainda em carros de boi, em lombo de burro e, às vezes, em alguns lugares, nas costas dos missionários.
Em 1896 o casal Stein começa a trabalhar no Colégio Internacional de Curitiba, Paraná, a primeira instituição educacional Adventista do Brasil.
Desenvolvimento Cronológico Resumido da Igreja Adventista no Brasil:
1884 - O pacote contendo dez revistas Arauto da Verdade, em alemão, chega a Brusque, SC.
1890 - Surgem os primeiros seguidores da fé Adventista no Brasil.
1893 - Albert B. Stauffer, primeiro missionário enviado ao Brasil pela Liderança Mundial da Igreja Adventista, chega em São Paulo.
1894 - (1) Albert Bachmeier encontra Adventistas em Brusque e em Gaspar Alto;
(2) W. H. Thurston chega ao Rio de janeiro com dois caixotes de livros, estabelecendo naquela cidade um depósito de livros.
1895 - (1) Pastor Frank H. Westphal chega ao Rio de janeiro em fevereiro. Acompanhado por Albert Stauffer, inicia uma viagem realizando batismos em São Paulo e terminando com a cerimônia batismal de Gaspar Alto, em junho;
(2) Em oito de junho de 1895, a primeira igreja adventista do Brasil é estabelecida com a inauguração de seu templo na cidade de Gaspar Alto, Santa Catarina;
(3) No mês de julho, os irmãos Berger chegam ao Brasil para colportar;
(4) Pastor H. F. Graf chega ao Brasil em agosto e, em dezembro, realiza o batismo em Santa Maria do Jetibá, no Espírito Santo;
(5) É criada a Missão Brasileira da Igreja Adventista.
1896 - (1) Pastor Spies chega ao Brasil e batiza 19 pessoas em Teófilo Otoni, Minas Gerais; (2) Em julho começa a funcionar o Colégio Internacional de Curitiba, PR, a primeira escola particular adventista.
No ano 2000, a Igreja Adventista do Sétimo Dia é uma comunidade mundial. Ela reúne mais 11 milhões de membros e, outros milhões, que a consideram seu lar espiritual.

HISTÓRIA CRONOLÓGICA DA IASD NO MUNDO
1844: Em março daquele ano, cerca de quarenta pessoas começaram a observar o Sábado em Washington, New Hampshire. Ali alguns pastores adventistas conheceram a verdade do Sábado nesse mesmo ano. Um deles, T. M. Preble, foi o primeiro que comunicou esta verdade, por meio da imprensa, aos adventistas.
1845: Um artigo de Preble sobre o Sábado, escrito em East Weare, New Hampshire, datado de 13 de fevereiro de 1845, em Portland, Maine, atraiu a atenção de José Bates.
1846: O primeiro documento publicado por uma pessoa relacionada com esta denominação foi um folheto datado de 8 de abril de 1846 e se dirigia ao “remanescente disperso”. Foi escrito por Ellen G. Harmon. Foram impressos 250 exemplares custeados por Tiago White e H. S. Gurney. Com a data de 8 de maio de 1846, José Bates publicou o primeiro panfleto intitulado The Opening Heavens (Os Céus se Abrem). Tinha 40 páginas. Em agosto de 1846, José Bates publicou um panfleto de 48 páginas, intitulado The Seventh Day Sabbath, a Perpetual Sign (O Sábado do Sétimo Dia, um Sinal Perpétuo), acerca do qual Tiago White disse na Review and Herald, vol. 2 p. 61: “Confirmou-nos acerca do tema”. “No outono de 1846 começamos a observar o Sábado bíblico, assim como a ensiná-lo e entendê-lo” (Ellen G. White, Testimonies for the Church, vol. 1, p. 75).
1848: Primeira reunião geral dos observadores do Sábado, os dias 20 e 21 de abril, em Rocky Hill, a doze quilômetros de Middletown, Connecticut, com 30 pessoas presentes.
1849: O primeiro periódico The Present Truth (A Verdade Presente) quinzenal, fundado por Tiago White, saiu do prelo em julho, em Middletown, Connecticut. Foram publicados 11 números até o de novembro de 1850. No total, 88 páginas: de 10 x 20 cm. Foi impresso o primeiro hinário, de 48 páginas, com 50 hinos sem música.
1850: Em novembro, iniciou-se como periódico mensal a Second Advent Review and Sabbath Herald, em Paris, Maine; a comissão editora era composta de José Bates, S. W. Rhodes, J. N. Andrews e Tiago White; este último era o redator.
1851: A Review and Herald foi publicada por algum tempo em Saratoga Springs, Nova York.
1852: A 6 de maio, o primeiro número do vol. 3 da Review and Herald foi impresso em Rochester, Nova York, em um prelo manual, com tipo comprado graças às primeiras contribuições gerais dos crentes no “segundo advento”. O custo total do prelo e do material foi de US$ 652,93; a contribuição para este fim de US$ 655,84 dólares.
Em agosto daquele ano apareceu em Rochester, Nova York, o nº 1 do Youth’s Instructor, especialmente dedicado à Escola Sabatina.
1853: Fixou-se o preço para a assinatura da Review and Herald, que foi publicada semanalmente durante aquele ano. Foram organizadas as primeiras Escolas Sabatinas regulares em Rochester e Buck’s Bridge, Nova York, onde também iniciou-se a primeira escola paroquial da denominação.
1854: O Pr. J. N. Loughborough fez as primeiras vendas de publicações adventistas do sétimo dia em uma reunião de tenda, em Rochester. O conjunto das publicações à venda custava então 35 centavos de dólar.
1855: Em uma reunião realizada em Battle Creek, Michigan, a 23 de setembro, resolveu-se mudar a sede da obra para Battle Creek. O primeiro número da Review publicado ali levava a data de 4 de dezembro.
1859: Foi adotada a “doação sistemática baseada no dízimo”, em uma reunião geral dos observadores do sábado celebrada de 3 a 6 de junho, em Battle Creek, Michigan.
1860: A 1º de outubro foi adotado o nome de “Adventistas do Sétimo Dia”, como nome da denominação. Até então a mensagem e a obra eram distinguidas pelas palavras: “do segundo advento”.
1861: A 3 de maio foi inaugurada The Review and Herald Seventh-day Adventist Editorial Association (Associação Editorial Adventista do Sétimo Dia Review and Herald). Pela primeira vez foram nossas igrejas formalmente organizadas. A Associação de Michigan foi a primeira a ser organizada, a 5 de outubro de 1861.
1862: A Associação de Michigan foi a primeira a estabelecer um sistema regular de pagamento para os pastores, cujos salários eram fixados por uma comissão examinadora de contas.
1863: Organizou-se a Associação Geral do Adventistas do Sétimo Dia, a 21 de maio, com a presença de 20 delegados de seis associações, e foi nomeada uma junta executiva de três membros.
1864: O governo norte-americano reconhece os adventistas do sétimo dia como não combatentes, e os designa aos serviços dos hospitais durante a guerra civil.
1865: Aparece a primeira publicação sobre saúde How to Live (Como Viver), de Ellen G. White.
1866: Em 1º de agosto aparece o primeiro número de Health Reformer (Reformador da Saúde); seu redator foi o Dr. H.S. Lay. A 5 de setembro foi aberto o primeiro sanatório adventista, em Battle Creek, Michigan, sob a direção do Dr. H. S. Lay.
1868: Foi organizada a primeira sociedade missionária de publicações em South Lancaster, Massachusetts. J. N. Loughborough e D. T. Bourdeau iniciam a obra na Califórnia, a 13 de agosto.
1870: A 6 de novembro é organizada a primeira sociedade missionária de publicações de uma associação, a de Nova Inglaterra.
1872: Os adventistas iniciam seu primeiro periódico em outro idioma além de inglês. Era o Advent Tidende (Revista Adventista) em dinamarquês-norueguês, editado pelo Pr. J. G. Matteson, nas dependências da Review and Herald, Battle Creek, a 3 de junho, sob a responsablidade da junta da Associação Geral e dirigida pelo Prof. G. H. Bell. Estabelecida a primeira escola primária adventista, em Battle Creek, MI.
1874: Incorpora-se a 11 de março a Sociedade Educacional Adventista do Sétimo Dia. Nesse ano foi fundado o colégio de Battle Creek, que iniciou sua obra escolar com treze professores e 279 alunos matriculados. O custo total do edifício foi de US$ 53.341,95. O primeiro número de Signs of the Times (Sinais do Tempos) foi editado em Oakland, Califórnia, a 4 de junho. Saiu de Boston para a Europa o primeiro missionário oficial enviado a um campo estrangeiro, Pr. J. N. Andrews.
1875: A 1º de abril foi incorporado em Oakland, Califórnia, a Pacific Seventh-day Adventist Publishing Association, com um capital subscrito de US$ 2.900,00.
1877: É organizada na Califórnia a primeira Associação de Escolas Sabatinas abrangendo um Estado.
1878: É organizada a Associação Geral da Escola Sabatina, e são recebidas as primeiras contribuições da Escola Sabatina.
1879: É aberta a segunda instituição de saúde: a Rural Health Retreat, em Santa Helena, Califórnia.
1880: Celebra-se o primeiro batismo de adventistas na Inglaterra a 8 de fevereiro, quando J. N. Loughborough batizou seis pessoas em South Hampton. O primeiro colportor regular adventista foi Jorge A. King: o primeiro livro de subscrição foi sobre Daniel e Apocalipse; o primeiro comprador, D. W. Reavis. Na Dinamarca é organizada a primeira associação adventista da Europa. É estabelecido um sanatório em Skodsborg, perto de Copenhague, sob a direção do Dr. J. C. Ottosen. Era patrocinado por membros da realeza e outros notáveis europeus. Chegou a ser um dos maiores da denominação.
1882: Outras escolas são abertas: o colégio de Healdsburg na Califórnia, a 11 de abril (inaugurado a 2 de outubro), e a escola da South Lancaster, Massachusets, a 19 de abril (incorporada a 12 de dezembro de 1883).
1883: É publicado o primeiro Yearbook (Anuário) da denominação adventista do sétimo dia.
1884: Inicia-se em Battle Creek, Michigan, o primeiro curso para enfermeiros entre os adventistas.
1885: Inicia-se na Europa a obra dos colportores remunerados por comissão.
1887: São enviados os primeiros missionários para a África: D. A. Robinson, C. I. Boyd e outros.
1889: A 21 de julho é organizada a Associação Nacional de Liberdade Religiosa em Battle Creek. O nome é mudado mais tarde para torná-la internacional, e em 1901, chega a ser um departamento da Associação Geral.
1890: O primeiro navio missionário Pitcairn é construído e lançado à água para levar a mensagem às ilhas do Pacífico do Sul. Saiu de S. Francisco a 20 de outubro. Em julho é publicado o periódico Our Little Friend (Nosso Amiguinho).
1894: É organizada a primeira União, a Australasiana. Inicia-se a obra em terras pagãs, em Matabelelândia, África do Sul.
1895: A Srta. Geórgia Burrus chega à Índia em janeiro para iniciar a obra em favor das mulheres. F. H. Westphal vai como primeiro pastor adventista para a América do Sul e se estabelece na Argentina.
1896: Ellen G. White põe a pedra fundamental do primeiro edifício escolar em Cooranbong, Austrália. Ela permaneceu nove anos naquele país. Chegam os primeiros missionários ao Japão, a 19 de novembro.
1899: Começa a funcionar a Christian Braille Foundation em Battle Creek, Michigan, que em janeiro de 1900 edita os primeiros 75 exemplares de publicações para cegos.
1901: Na Assembléia da Associação Geral daquele ano, foram feitos planos para a organização de Uniões em todo mundo. Um plano baseado no sistema de orçamento, ou fusão dos recursos, foi adotado para a expansão das missões e para fortalecer a obra nas associações mais fracas. Em Nashville, Tennessee, estabelece-se a Southern Publishing Association.
1903: A sede da denominação dos adventistas do sétimo dia muda-se para Washington, D.C., a 10 de agosto.
1905: Estabelece-se em Loma Linda um centro de educação médica, o Colégio de Médicos Evangelistas, que recebeu a aprovação inicial em 1909.
1907: Em Mount Vernon, Ohio, é organizado o departamento de jovens da Associação Geral.
1908: É publicado a primeira Devoção Matinal. A Associação Geral adotou o plano da Recolta Anual, com base nas experiências feitas desde 1903 por Jasper Wayne, de Iowa.
1909: É organizada a escola por correspondência para ajudar os estudantes isolados a obterem uma educação cristã.
1910: No fim desse ano foi adotado um fundo geral de jubilação para sustentar os obreiros incapacitados e afastados, bem como as viúvas e filhos necessitados dos obreiros falecidos.
1913: A Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) adota a organização por Divisões.
1916: Organiza-se a Divisão Sul-Americana da IASD.
1917: Funda-se a Divisão do Extremo Oriente (reorganizada em 1931) e a Divisão Sul-Asiática da IASD.
1920: Organiza-se a Divisão Sul-Africana da IASD.
1922: Estabelece-se a Divisão Australasiana e a Inter-americana da IASD.
1928: Funda-se a Divisão Central Européia (reorganizada em 1948), a Divisão Norte Européia (reorganizada em 1951), e a Divisão Sul Européia da IASD.
1934: Estabelece-se nos Estados Unidos o Seminário Teológico Adventista, para estudos superiores.
1942: A Voz da Profecia, programa radiofônico adventista, inaugura uma transmissão que abrange toda a América do Norte.
1950: Inicia-se o Clube de Desbravadores para jovens adventistas, na América do Norte.
1951: Publica-se a primeira edição da revista Life and Health (Vida e Saúde) para cegos. Em outubro acrescenta-se uma escola de odontologia ao Colégio Médico de Loma Linda. Organização da Divisão do Oriente Médio da IASD, com as missões do Levante e do Nilo.
1955: É criado o Chapel Records da Pacific Press, para produzir discos e fitas magnéticas especialmente destinados à música religiosa. A Escola Sabatina arrecada 100 milhões de dólares para as missões. O número de adventistas ultrapassa o seu primeiro milhão.
1957: É criada a Universidade Adventista de Potomac, em Takoma Park, MD, mudada parcialmente para Berrien Springs, Michigan, em 1959. Atualmente se chama Universidade Andrews.
1959: Publicações inter-americanas se mudam de Brookfield, Illinois, para Mountain View, Califórnia.
1961: É criada a Universidade de Loma Linda, em Loma Linda, Califórnia, abrangendo o que foi o Colégio de Médicos e os cursos superiores do Colégio de La Sierra.
1970: A IASD alcança 2 milhões de membros.
1971: A Rádio Adventista Mundial inicia sua operação em Portugal.
1978: Número de membros da IASD ultrapassa os 3 milhões.
1982-1985: É lançado o programa “Mil Dias de Colheita”, campanha evangelística da IASD no mundo, no período de junho de 1982 a junho de 1985, com o objetivo de pregar a Palavra de Deus a um milhão de pessoas: mil pessoas em cada dia dos mil dias de colheita.
1985: Australianos celebram 100 anos na igreja de Avondale enquanto a de Cabo Verde comemora 50 anos. Grande igreja é dedicada em Praga, Tchecoslováquia. A ADRA dá assistência no terremoto do México.
1986: Número de membros da IASD ultrapassa os 5 milhões.
1987: A Rádio Adventista Mundial alcança metade do planeta, e o Hospital Ile Ile ,da Nigéria, retorna às mãos dos adventistas. Em Mali, na tribo de Bambara, a ADRA constrói um Centro Evangelístico de palha e taipa por US$ 2,50, e a Divisão Inter-Americana ultrapassa a marca de um milhão de membros.
1988: Hospital das Guianas difunde pelo rádio mensagens sobre saúde, e a França é anfitriã da Convenção de Comunicação de locutores das rádios adventistas da Europa. Congresso na Dinamarca atrai jovens de 20 países, e o Centro Ecumênico do Canadá recebe livros adventistas.
1989: A Associação Geral muda-se para Silver Springs, Maryland. Austrália hospeda representantes de 19 países para o II Seminário da Associação Internacional de Alimentos Saudáveis em New South Wales.
1990: Organizada a Divisão Euro-Asiática da IASD. O projeto da Missão Global foi votado a ser implantado pela igreja mundial por ocasião da Associação da Conferência Geral reunida em Indianápolis, nos Estados Unidos. Esse projeto tem como objetivo atingir áreas geográficas sem presença adventista até o ano 2000.
1991: Os crentes da Albânia encontram a fé após 50 anos de isolamento e a igreja estabelece presença oficial na antiga Cambodia. A presença da IASD nas ilhas de Barbados e a faculdade adventista de enfermagem da Califórnia celebram 100 anos de existência. Na União Soviética a igreja imprime 100 mil Bíblias, e uma série de conferências atrai mais de mil pessoas por noite na Romênia. 10 igrejas inauguram escolas em Nova York. Número de membros da IASD ultrapassa os 7 milhões.
1992: Adventistas estabelecem presença em Zanzibar, Tanzânia, e é fundada na Polônia a Associação de Liberdade Religiosa. Em Malawi, os adventistas iniciam um Programa de Emergência de Alimentação, e a Inglaterra celebra o bicentenário das missões.
1993: Número de membros da IASD ultrapassa os 8 milhões. Acontece o primeiro batismo na Mongólia. O colégio de Heldeberg, na África do Sul, faz100 anos. O evangelismo na Ucrânia resulta em 297 batismos, e em Moscou (Rússia) mais de 10 mil visitantes assistiram o final da série de conferência com Mark Finley.
1994: É dedicada a primeira igreja na Albânia, e o Paradise Valley Hospital, na Califórnia, completa 90 anos de ministério. Museu adventista é inaugurado em Fridensau, Alemanha. A igreja adventista de Laos na União Sudeste Asiática reabre após 33 anos de forte perseguição política. ADRA inicia um Hospital Distrital para os Refugiados da Ruanda.
1995: A IASD se estabelece em Sri Lanka. Os escritos da Sra. White ficam à disposição na Internet pela primeira vez. Um novo Centro de Saúde é aberto na Colômbia, e a construção do novo Centro de Câncer na Flórida é iniciada. É organizada a primeira igreja de fala inglesa no Egito. O número de membros da IASD ultrapassa os 9 milhões.
1996: Centenário da Igreja Adventista de Crespo, Argentina, considerada a primeira Igreja Adventista do Sétimo Dia na América do Sul.
1997: Fundada a primeira igreja adventista na Mongólia, onde a conversão ao cristianismo implica no abandono da nacionalidade. Número de membros da IASD ultrapassa os 10 milhões. Na Divisão Sul-Americana 131.151 pessoas uniram-se à IASD, divididas assim: Brasil - 80.651; Peru – 28.245; Bolívia – 7.668; Chile – 5.071; Argentina – 4.788; Equador – 3.238; Paraguai – 1.097 e Uruguai – 393. Igreja comemora 100 anos na Islândia. Quase 7 mil pessoas foram batizadas na Coréia, aumentando o número de adventistas para aproximadamente 150 mil. Inaugurado o primeiro templo adventista na cidade de S. Petesburgo, Rússia, embora houvesse presença adventista desde 1880.
1998: Adventistas ampliam presença na Internet, através de viagens missionárias virtuais, programas evangelísticos, recursos de treinamento e informação. A Rádio Mundial Adventista começa a transmitir suas mensagens em ondas médias para a China, gerando uma igreja no Vietnã. A IASD comemora 50 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, e os Adventistas nas Ilhas Fiji atingem o número de 17 mil. Comemora-se o Centenário do Ministério da Mulher e o primeiro encontro do Ministério da Mulher na Tailândia, com a participação de duas divisões e 13 países. A revista Message, cujo nome original era Gospel Herald, direcionada para os negros da América do Norte, comemora 100 anos. No Batismo da Primavera 26.720 juvenis e jovens uniram-se à IASD na América do Sul. Inaugurada, na Universidade Andrews, a escultura em homenagem a seu patrono, John N. Andrews.
1999: Centenário de Fridensau, Alemanha, primeiro colégio fundado na Europa. 150 anos do Ministério de Publicações (1849-1999). 40 mil pessoas se uniram à IASD como resultado da Net 98. A Aviação Mundial Adventista prepara aeronave para atuar em Roraima (fronteira entre Brasil, Guiana e Venezuela). Pastor adventista na Inglaterra é escolhido como pregador do ano.
2000: Centenário da Casa Publicadora Brasileira.

2 comentários:

aleph3 disse...

"Abraão, Isaque e Jacó (Israel)"

Fui Colportor da IASD e estudei Religiões Comparadas e Escatologia em Hortolândia/Campinas.

Estou afastado da igreja faz muito tempo e o motivo de minha saida foi por discordar da IASD tentando entrar na "era moderna" para pregar o evangelho, dando algumas interpretações bíblicas que não podem estar de conformidade com "o assim diz o Senhor" - Este texto (muito bom) mostra em um pequeno espaço a base da verdadeira doutrina do advento pregado por Guilherme Miller.

Parabéns ao editor

Em Cristo Jesus

José Carlos Costa disse...

Se você é coorente deve voltar de novo para Casa do Pai. A doutrina é a mesma ontem, hoje e sempre. Você sabe bem, muitas vezes agarramos um motivo para dizer foi por isto que saí, na verdade esses são arbustos onde nos escondemos para desculpar a nossa consciência. Volte logo!